BLOG

Como funciona um sistema de abastecimento de água

Nem toda água doce encontrada na natureza é apropriada para consumo. Para que ela seja considerada como potável é preciso que atenda algumas exigências que atestem a sua segurança para a saúde humana. Por isso, existe a necessidade de o abastecimento das cidades ser feito por meio de um sistema de distribuição de água.

Esse sistema consiste em captar, tratar, reservar e distribuir a água em uma determinada região, garantindo que todas as pessoas tenham acesso a esse recurso. Mas para que seja eficaz ele precisa ser muito bem projetado para que de fato atenda à demanda e não haja falhas na distribuição.

Quando você abre a torneira da sua casa já parou para pensar na estrutura que está por trás desse simples ato? Preparamos este artigo para explicar como funciona o sistema de abastecimento de água para que você entenda a complexidade de fazer com que esse líquido chegue com qualidade e constância até a população. Continue lendo!

 

Como o sistema de abastecimento é projetado

O abastecimento de água é fundamental para uma comunidade, por isso ele, precisa ser feito por meio de um sistema bem estruturado, organizado e minimamente falho, para que de fato o líquido esteja potável quando chegar até o consumidor final, além de evitar falhas na distribuição.

Para que isso seja possível o sistema de abastecimento de água deve ser projetado com base em um estudo da localidade considerando-se diversos fatores. Afinal, é preciso que esse sistema atenda à população por vários anos mantendo a sua qualidade.

Sendo assim, antes de dar início ao processo de construção primeiro é definido qual população será atendida, as necessidades daquele local, a taxa de crescimento da cidade, entre outros fatores. Além disso, é necessário escolher um manancial, ou seja, a fonte de onde a água será retirada.

Quando isso é feito também são avaliados outros fatores, como a topografia da região, a localização, a vazão de água e a possível presença de focos de contaminação. Com base no manancial escolhido é definido como será feita a captação dessa água. Isso porque um manancial pode ser superficial ou subterrâneo.

No primeiro caso a retirada é feita de lagos, rios ou represas, sendo transportada por meio de bombeamento ou da força da gravidade. Mas quando o manancial é subterrâneo a água provém de poços artesianos que são cavados por cerca de 50 a 100 m para atingir os lençóis. Então, a água é trazida à superfície por meio de motobombas.

 

Tratamento e distribuição da água

Mas, como dissemos, nem toda água doce é potável e apropriada para consumo. Portanto, depois de captada no manancial ela segue para as estações de tratamento, por onde passa por 9 fases (não obrigatoriamente) antes de ser distribuída para a população. Essas fases são:

  • oxidação;
  • coagulação;
  • floculação;
  • decantação;
  • flotação com ar dissolvido;
  • filtração;
  • desinfecção;
  • correção de pH;
  • fluoretação.

No caso da água obtida dos lençóis subterrâneos o tratamento é diferente, sendo feito com a aplicação de cloro para desinfecção.

Quando o tratamento é finalizado a água é enviada para reservatórios, que podem ser subterrâneos, elevados ou apoiados. O intuito é atender emergências e manter a regularidade do abastecimento desse ponto até o final da rede de distribuição.

Mas considere que em uma cidade temos pontos mais elevados, mais baixos e outras características, por isso, a rede precisa ser bem projetada para que a pressão seja ideal em todo o trajeto.

Nas regiões mais altas, cuja pressão tende a ser menor, são instaladas bombas ou boosters que fazem com que a pressão se mantenha adequada. Já nos lugares mais baixos, onde existe a tendência de a pressão aumentar, são instaladas válvulas que fazem a sua redução. Assim, a água chega até as casas, comércio e indústria com a pressão ideal, devidamente tratada e em fluxo constante.

 

As unidades que compõem um sistema de abastecimento

O sistema de abastecimento é composto por diversas unidades que são:

  • manancial – citado anteriormente, é a fonte de onde se obtém a água;
  • captação – engloba os equipamentos e as instalações que captam a água do manancial e enviam para o sistema de abastecimento;
  • adução – é a tubulação que faz a ligação entre a captação e a unidade de tratamento e/ou dela para a rede de distribuição;
  • tratamento – varia conforme a qualidade da água, porém, não é uma regra;
  • reservatório – estrutura onde a água é armazenada depois de tratada;
  • rede de distribuição – responsável por levar a água do reservatório ao consumidor final;
  • ramal domiciliar – faz a ligação da rede em uma residência.

Veja também: Gasoduto para transporte de gás natural: uma alternativa para uma indústria mais competitiva.

Embora não seja difícil entender como um sistema de abastecimento de água funciona você pode perceber que trata-se de uma estrutura grandiosa e complexa. Por isso, deve seguir padrões que garantem a segurança da água para a saúde da população e estabelecem a regularidade desse serviço, para que a água seja distribuída de forma igual e constante para todos.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *