BLOG

Engenharia de transportes e mobilidade urbana: os desafios

Nas grandes metrópoles do Brasil, a mobilidade urbana ainda apresenta dificuldades. O trânsito, o transporte público superlotado, carência de rotas alternativas e o excesso de poluição são alguns dos problemas que os brasileiros encontram diariamente.

E para que esse cenário mude, é necessário buscar novas alternativas e colocá-las em prática, e isso provavelmente será considerado um grande desafio.

Continue lendo para saber um pouco mais sobre a engenharia de transportes, e o que pode ser pensado uma possível melhoria.

 

O que é a engenharia de transportes?

A engenharia de transportes é a área responsável pela criação e manutenção dos sistemas essenciais para a mobilidade da população, que também é focada em coisas mais específicas, como a construção de pontes, estradas, aeroportos e portos.

Esta é uma das áreas que, atualmente, está mais em expansão, e que carrega consigo o objetivo de expandir as rodovias e criar projetos para a resolução dos problemas de trânsito.

Entenda o procedimento da criação de rodovias. Clique aqui!

 

Inovação e desafio

A engenharia de transporte vem estudando formas de melhorar o trânsito caótico das grandes cidades. O desenvolvimento de soluções, de implantação de sistemas, e até mesmo da construção alternativa de ruas, estradas e avenidas, fazem parte dos desafios da proposta de melhoria da mobilidade. Abaixo, listamos algumas outras formas de solucionar a mobilidade urbana.

 

Transporte subterrâneo

As obras subterrâneas são consideradas como uma das melhores soluções para o problema de mobilidade urbana, principalmente em termos de infraestrutura de transporte, uma vez que permitem que o espaço da superfície fique disponível para lazer, trabalho, moradia e outras necessidades fundamentais.

Entre os maiores desafios da expansão das linhas de transporte subterrâneas está o custo elevado e os riscos que terão as obras, o que poderá gerar uma demanda por novas tecnologias e métodos mais eficazes e seguros.

 

Hidrovia

Outro fator que pode ser uma solução, e que é bastante explorado em cidades grandes na Europa, é o transporte de passageiros e cargas por trechos do mar ou do rio. Em Paris, por exemplo, existe o rio Sena para transportar materiais de construção e resíduos sólidos urbanos.

Mas, para que os rios sejam aproveitados como hidrovias, é necessário que contenham profundidade e largura adequadas para a navegação, além de traçados que permitam que os terminais de saúde e chegada sejam instalados.

De acordo com estudos, a cidade de São Paulo já demonstrou que o transporte de cargas através de embarcações pelos rios Tietê e Pinheiros, pode reduzir o congestionamento, a poluição e os acidentes.

Veja também: Desafios do projeto audacioso de revitalização do rio Pinheiros.

 

Ciclovia

Alternativa positiva, e que também ajuda a melhorar os problemas com a mobilidade urbana e o trânsito, é a ciclovia. Para cada ciclista, será um veículo a menos circulando pela cidade, seja motocicleta ou automóvel.

Em resumo, quando existe uma melhoria na mobilidade urbana, melhora também a qualidade de vida, oferecendo mais conforto para a população, menos estresse e permite a redução do excesso de pessoas nos centros urbanos.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *