BLOG

Entenda como funciona o refino do petróleo

O petróleo é um combustível de origem fóssil, atualmente a principal fonte energética utilizada no mundo. Sua formação se iniciou há milhões de anos, pois ele é o resultado do processo de decomposição de matéria orgânica (animais e plantas) submetida à baixa oxigenação, pressão e altas temperaturas, por exemplo.

Nas jazidas ele está em forma bruta, mas não pode ser utilizado dessa forma. Por isso, existem as refinarias, ou destilarias, que fazem o beneficiamento do petróleo. Nesse processo é feita a separação dos hidrocarbonetos que o compõem para que seja possível produzir diversos produtos.

Neste artigo falaremos um pouco sobre esse processo de destilação para que você entenda de que maneira são extraídos do petróleo os derivados que utilizamos todos os dias. Continue lendo para saber de que maneira esse recurso tão importante se transforma.

 

Os derivados do petróleo

Ao longo de milhões de anos, a matéria orgânica que dá origem ao petróleo foi submetida a diversos fatores que possibilitaram esse combustível se formar. Porém, justamente esses processos e o contato com o meio natural fizeram com que substâncias se incorporassem a ele, mas para ser utilizado é preciso fazer a separação desses materiais.

As refinarias são indústrias responsáveis por esse processo de destilação, realizado em várias etapas nas quais são separados os hidrocarbonetos, feitas “limpezas” no petróleo e assim, produzidos derivados como:

  • gasolina;
  • óleo diesel
  • GLP (gás liquefeito ou de cozinha);
  • querosene para aviões e iluminação;
  • solventes;
  • lubrificantes;
  • coque;
  • parafinas e outros.

Cada um desses derivados é obtido em uma das etapas pelas quais o petróleo passa durante o seu refino. Justamente por isso são realizados diferentes processos com o intuito de extrair ao máximo tudo aquilo que ele pode oferecer.

 

Processo de refino do petróleo

Quando o petróleo está em estado bruto, ou seja, não processado, ele não apresenta muita utilidade prática ou uso em função de ser composto por diferentes hidrocarbonetos, cada qual com propriedades físico-químicas diferentes.

Por isso, é essencial realizar esse processo de refino com o intuito de separar esses hidrocarbonetos e também eliminar as impurezas que o petróleo contém. Basicamente, ele é submetido há três processos que são a destilação, a conversão e o tratamento.

 

Destilação

No processo de destilação é feita a separação dos derivados do petróleo, para isso ele é aquecido em altas temperaturas até que se transforma em vapor. Na torre de destilação esse vapor volta ao seu estado líquido quando passa pelo processo de resfriamento, que acontece em diferentes níveis.

Conforme atinge cada um desses níveis um determinado derivado é separado porque cada um deles volta ao estado líquido em uma temperatura diferente, dependendo das suas propriedades. Então, um recipiente faz a coleta dos subprodutos do petróleo conforme eles passam por esse processo de destilação.

 

Conversão

Nessa etapa o petróleo é submetido a processos que quebram as moléculas grandes, que apresentam menor valor comercial, para que elas se transformem em moléculas menores, que apresentam um maior valor no comércio.

Isso pode ser feito por meio do craqueamento ou cracking catalítico e pelo craqueamento ou cracking retardado/térmico. No primeiro a quebra das moléculas é realizada por meio de um catalisador, no segundo, o produto é submetido a altas temperaturas.

 

Tratamento

Nesse processo os derivados do petróleo são trabalhados para que possam atender a qualidade exigida no mercado. É feita sua limpeza para remover impurezas e substâncias indesejadas, como o enxofre.

Ainda outras etapas fazem parte do refino do petróleo como a dessalgação, para remover os sais do petróleo bruto, o hidrotratamento, a reforma catalítica e o tratamento merox. Todos eles são fundamentais para que a parte nobre desse combustível fóssil seja devidamente aproveitada.

Para que esse processo de refino do petróleo e a distribuição dos seus derivados tenha um custo-benefício mais atrativo, a maioria das refinarias fica localizada próximo aos pontos de produção, dos centros mais populosos ou cidades industrializadas. O intuito é reduzir os custos de transporte do produtor até o distribuidor/consumidor.

Veja também: Gasoduto para transporte de gás natural: uma alternativa para uma indústria mais competitiva.

Além disso, os trabalhos são constantes com o intuito de modernizar cada vez mais as refinarias. Dessa forma é possível aproveitar ao máximo o petróleo e obter uma maior qualidade dos seus derivados, além de reduzir o impacto ambiental desses processos. Tudo isso para que esse recurso seja utilizado da melhor maneira possível.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *