Logo da Etesco Construções
Menu

Entenda o conceito Due Diligence e sua função

Atualizado em 05/07/2021
Tempo de leitura: 4 min.

Due Diligence é um processo que engloba a análise, avaliação e estudo detalhado sobre uma determinada empresa. Em outras palavras, trata-se de uma auditoria, realizada para investigar a gestão financeira, fiscal, trabalhista, jurídica, imobiliária e ambiental de uma organização.

A imagem mostra uma mão escrevendo em um caderno.

No post de hoje, você vai entender melhor esse assunto e descobrir qual a função da Due Diligence. Acompanhe!

Para que serve a Due Diligence?

Em meio a um mercado repleto de incertezas e dúvidas dentro de uma empresa, é muito comum que os gestores procurem formas de identificar os riscos e as oportunidades.

A pergunta que fica é: como fazer para encontrar esses riscos e descobrir as oportunidades? A resposta está justamente na Due Diligence.

Conforme dissemos, a Due Diligence funciona como uma investigação, que leva aos gestores mais conhecimento sobre o seu negócio, bem como os possíveis riscos que estejam indicando um momento desfavorável.

Assim sendo, a Due Diligence permite uma visão mais ampla da situação real da empresa e ainda pode ser utilizada em caso de vendas, fusão ou incorporação.

Cada empresa pode adotar esse processo de uma forma diferente. Mas, deve sempre seguir a regra principal de ser aplicado em vários setores, incluindo o financeiro, o contábil, o fiscal e o jurídico.

Principais tipos de Due Diligence

Cada tipo de Due Diligence apresenta uma finalidade específica, porém todos têm o objetivo de conhecer a fundo a situação da empresa, identificando se vale a pena seguir determinado caminho. Entre os principais tipos, podemos destacar:

Ambiental

A legislação ambiental é bastante rigorosa, por isso é importante investir nesse tipo de Due Diligence. Geralmente, ele é feito quando uma empresa cria uma relação com outra, a fim de realizar atividades de alto impacto na natureza.

Se não houver atenção à legislação, isso pode representar sérios riscos para os envolvidos.

Compliance

A Due Diligence é um dos pilares do programa de compliance nas empresas, tendo a função de evitar que ela crie vínculos com terceiros, que possam cometer atos prejudiciais para o negócio.

Desta forma, então, quando você quer evitar que ferramentas de crise sejam implementadas, é muito importante investir na diligência prévia.

Esse tipo de Due Diligence pode ser utilizado, principalmente, em negociações com fornecedores ou fusões e aquisições.

Contábil e Fiscal

Essa é sem dúvida uma das partes mais técnicas e que demandam muita atenção dos responsáveis pela análise. A diligência prévia contábil e fiscal atua na coleta e avaliação de informações fiscais, tributárias e contábeis da empresa.

Do ponto de vista operacional, ela adquire informações relevantes, que podem auxiliar no processo de tomada de decisões, garantindo assim uma proteção financeira.

Financeiro

Aqui, a diligência prévia analisa as informações que envolvem o histórico e o desempenho financeiro da organização.

Os responsáveis analisam os balanços recentes, ativo e passivo, as dívidas, lucratividade, projeções futuras, entre outros fatores.

A ideia é garantir a segurança operacional e proteção financeira, assim como no contábil e fiscal, para a gestão da empresa.

Trabalhista

Outro setor que também se beneficia com a diligência prévia é o RH. A Due Diligence trabalhista tem a função de identificar possíveis riscos nas operações, desde a contratação até o desligamento dos colaboradores.

TI

Para finalizar, temos a Due Diligence para a tecnologia da informação, que vem crescendo nos últimos tempos, principalmente devido ao surgimento da Lei Geral de Proteção de Dados.

Nesse tipo de diligência são analisadas questões como a integração de processos, fluxos de trabalho, segurança de informações, entre vários outros.

Principais vantagens da Due Diligence

Agora que você já conhece os tipos de Due Diligence e a forma como devem ser aplicados em sua empresa, é hora de falarmos sobre as vantagens da diligência prévia.

Uma das maiores vantagens da Due Diligence é que ela pode ser usada não apenas para o conhecimento sobre o negócio, mas também para entender melhor o mercado e a concorrência.

Quando você aplica de maneira adequada esse método, é possível realizar uma análise e conhecer as forças e fraquezas dos seus concorrentes diretos.

Essa é uma ótima oportunidade para entender o que os seus concorrentes estão fazendo e planejar um posicionamento melhor no mercado. Isto porque, a partir dessas informações, você acaba tendo mais facilidade para criar suas estratégias e investir nisso.

Ao aplicar a diligência prévia, você terá condições de obter uma ampla visão da situação do seu próprio negócio e com isso, terá mais segurança ao fechar contratos.

No setor financeiro, a diligência prévia oferece suporte para que os gestores possam planejar o futuro da empresa, tendo em mãos os relatórios e dados concretos sobre a entrada e saída de capital.

Due Diligence na prática

De maneira geral, o processo de Due Diligence deve passar por no mínimo quatro etapas, sendo subdividas em etapas menores, de acordo com as necessidades da empresa.

A primeira etapa envolve o mapeamento completo de todos os processos e operações, seja de um setor específico ou de todos os setores.

Na segunda etapa, é feita uma análise da situação atual e dos processos judiciais ou administrativos.

Já na terceira etapa, o posicionamento da empresa é analisado junto ao mercado onde está inserida.

E por fim, a quarta etapa, com a avaliação da gestão de riscos da empresa, analisando as oportunidades.

Além dessas quatro etapas, a diligência prévia também deve passar por outras avaliações ditas anteriormente, como contábeis, trabalhistas, financeiras, fiscais, entre outras.

Resultado final

O resultado da Due Diligence dependerá do objetivo que a sua empresa tem desde o início. Se foi realizada uma avaliação antes da venda ou da fusão, será feito um relatório para elaboração de minutas dos contratos respectivos.

Mas, se o objetivo for conhecer o negócio para melhorar suas estratégias e dar passos seguros, o estudo será utilizado para embasar decisões futuras, algo que permitirá que sua empresa ganhe mercado, conquiste novos clientes ou até mesmo, redefina o foco do trabalho.

O conteúdo foi esclarecedor? Conte-nos nos comentários abaixo e compartilhe em suas redes sociais! Nos vemos no próximo post. Até lá!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 | 12 / 11 / 21
EPI é a sigla de Equipamentos de Proteção Individual, importante para garantir a saúde física e segurança dos colaboradores. Saiba mais sobre o que são os EPIs!
Ler Mais
 | 04 / 06 / 21
A NR 21 é uma das normas regulamentadoras que oferece orientações sobre como realizar trabalhos a céu aberto em segurança. Descubra onde aplicá-la!
Ler Mais
1 2 3 13

© ETESCO, 2021. Todos os direitos reservados. | Desenvolvido por Surya Marketing Digital.

linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram