BLOG

Gasoduto para transporte de gás natural: uma alternativa para uma indústria mais competitiva

O gás natural é uma fonte de energia que pode ser utilizada tanto para o abastecimento de veículos quanto na indústria e também em residências. São encontradas fontes naturais desse gás e ele também pode ser produzido por meio da queima de biomassa.

Trata-se de uma alternativa mais interessante do que outras fontes energéticas, como o petróleo, em função do seu custo mais baixo, da segurança que oferece, por ser menos poluente e por sua facilidade de distribuição.

Ela é feita por meio de gasodutos que cortam o subsolo de cidades e regiões a fim de levar o gás natural da sua fonte até as estações de distribuição, como você verá neste artigo. Continue lendo para entender como se dá o transporte do gás natural e por que ele traz benefícios para a indústria e a população.

 

O que é um gasoduto?

O gás natural é composto por hidrocarbonetos leves como o etano, metano, butano, propano e outros. As jazidas naturais que encontramos geralmente estão associadas ao petróleo, porém, em comparação com ele o gás natural é uma fonte energética mais limpa e que apresenta um custo menor.

Por isso tem sido utilizado como combustível para veículos, aplicado nas indústrias para a geração de eletricidade, como fonte de calor ou de força motriz. Há casos em que é matéria-prima no setor químico, de fertilizantes e petroquímico. Em residências é utilizado como fonte de calor com o intuito de aquecer a água ou ambientes.

Mas, diferentemente de como acontece com o gás de cozinha (GLP) o natural não é estocado. Então, para que ele chegue até o destino final é preciso utilizar tubulações que o levem de suas jazidas ou pontos de produção até as estações. Esse conjunto de tubulações é chamado de gasoduto, um sistema exclusivo para fazer o transporte do gás natural de um lugar para outro.

Os gasodutos são subterrâneos e construídos com tubos de diâmetro elevado com capacidade para operar em alta pressão. Eles também recebem um tratamento especial para evitar a corrosão com o intuito de aumentar a sua vida útil e tornar o sistema ainda mais seguro.

 

Como funciona a distribuição de gás?

Como dito, a produção do gás natural pode se dar por meio da extração de jazidas naturais ou então pela queima de biomassa (bagaço de cana-de-açúcar). De toda forma, ele não é estocado como acontece com o gás de cozinha.

Mas também é enviado diretamente para o consumidor final, porque é preciso que o gás natural passe por uma unidade de processamento. Ali ele é separado de impurezas como areia, água e outros gases. Além disso, nesse processo são eliminados componentes condensáveis e lesados como o gás liquefeito de petróleo (GLP) e a gasolina natural.

Depois de realizado esse preparo ele segue para as gestações onde é distribuído para a indústria, o comércio e as residências. Chega até esses pontos por meio de tubulações, pronto para ser utilizado com segurança.

 

Quais são os benefícios do gasoduto para a indústria e população?

O gasoduto é um sistema essencial para promover a distribuição do gás natural em todo o Brasil. Por aqui não é feito o armazenamento desse tipo de gás, daí a necessidade de um sistema em perfeito funcionamento para garantir o abastecimento para o consumidor final.

O uso do gás natural é uma alternativa competitiva para a indústria em função do custo que essa fonte de energia tem. Além disso, seu potencial poluente é menor, então, ajuda na preservação do meio ambiente, o que também se caracteriza como um diferencial para a indústria e o comércio, principalmente.

Assim, o gasoduto proporciona a possibilidade de desfrutar de uma opção a mais de fonte de energia. Desse modo, geramos economia, o que possibilita investimentos assertivos que levam ao crescimento da indústria, beneficiando a população também.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *