BLOG

Manutenção e construção de estradas: o que levar em conta?

De acordo com o ranking de competitividade recente, do Fórum Mundial Econômico, o Brasil encontra-se na 103º posição entre os 137 países analisados no quesito de qualidade de infraestrutura rodoviária. Mas você sabia que esse quadro pode ser revertido?

Segundo uma pesquisa realizada pela CNT (Confederação Nacional de Transportes) de rodovias, para reverter essa situação atual é necessário dar mais atenção à construção das estradas e de outros elementos, para atender à demanda do país.

Continue lendo para saber mais detalhes sobre a manutenção e construção das estradas.

O processo de manutenção e construção

Conforme dito anteriormente, os problemas com relação às estradas podem ser solucionados, e para isso será necessária a aplicação de mais recursos para a construção e conservação das rodovias, e claro, um planejamento eficiente para organizar todos esses recursos.

Essa é a combinação ideal para garantir que as estradas brasileiras tenham melhores condições. Portanto, melhorar os processos de gestão de obras rodoviárias já é um grande passo.

 

Principais fatores a serem levados em conta

O Brasil já conta com mais de 1,7 milhão de quilômetros de estradas, e boa parte delas ainda precisam de reparos. Para isso, são diferentes fatores a serem resolvidos, como trechos desgastados, ondulações, buracos, entre outros. Existem algumas ações que podem ser levadas em consideração para a manutenção e construção das estradas.

 

Estruturação do projeto

Uma das fases consideradas importantes na construção das estradas, e também de outros elementos de infraestrutura rodoviária, é o projeto. Através dele serão analisados o cálculo, o detalhamento da estrutura, a definição de traçado e os materiais a serem utilizados. Isso significa que, neste momento, são tomadas as principais decisões que irão direcionar e garantir qualidade para a obra, evitando problemas na execução.

 

Orçamento

O orçamento também é uma etapa importante e essencial, tendo como base o item anterior. Ao elaborar um orçamento para os projetos rodoviários, é possível pensar em receitas e despesas a médio e longo prazo, com licitação que cumpra todas as condições para que a obra seja bem executada.

 

Fiscalização de obra

É importante acompanhar o cronograma de evolução de cada etapa da construção das estradas, além dos outros projetos rodoviários, e fazer a gestão física financeira relativa aos saldos e aos prazos. O fiscal é a pessoa responsável por representar o órgão nestes aspectos, e verificar o cumprimento do contrato com o prestador de serviço.

 

Modernização de gestão dos processos

Soluções inteligentes ajudam a descomplicar e automatizar vários procedimentos, no que diz respeito à gestão rodoviária, dando praticidade e mais precisão ao trabalho interno, possibilitando maior controle de projetos no início do planejamento das obras em rodovias. Também unifica o processo e organizas as informações.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *