Menu
Logo da Etesco Construções

Concreto armado e protendido: existe alguma diferença?

Atualizado em 11/07/2023
Tempo de leitura: 3 min.

Antes de iniciar um projeto, a escolha do material é uma parte muito importante, considerando o que é mais adequado para cada obra. Entre os materiais estão o concreto armado e o concreto protendido. Mas afinal, existem diferenças entre os dois?

Canva | Fonte: Avalon_Studio

É o que vamos esclarecer no post de hoje. Continue nos acompanhando e confira mais detalhes!

O que é o concreto armado?

Primeiro, vamos começar falando sobre cada um dos tipos de concreto para que você entenda como funcionam.

O concreto armado, também conhecido como armadura passiva, é caracterizado como a estrutura de concreto que contém armações e barras de aço, podendo ser pré-fabricado, pré-moldado ou moldado in loco. 

É possível dizer que essas relações são essenciais para atender a deficiência apresentada pelo concreto, que muitas vezes resiste aos esforços de tração.

Sua resistência, geralmente, depende da aderência entre a armadura de aço e o concreto. O que torna isso possível é o fato de que ambos apresentam dilatação térmica semelhantes. E para que esse índice seja elevado, são utilizadas barras de aço como nervuradas.

Claro que, para ter um bom projeto focado em concreto armado, o auxílio de engenheiros especializados (calculistas) é essencial. 

Isso porque os mesmos podem determinar a resistência do concreto, a dimensão das peças como lajes, vigas, pilares e outros, além do espaçamento entre as barras.

E o concreto protendido?

Por sua vez, o concreto protendido é um elemento que utiliza uma barra de aço em seu interior, junto a uma armadura ativa. O material é responsável por comprimir previamente a estrutura do projeto.

Desta forma, é gerada uma tensão e a mesma equilibra as cargas e o esforço aplicado, ativando a armadura. Essa armadura pode ser até três vezes mais resistente do que o concreto armado.

O objetivo do concreto protendido é amenizar fissuras ou anular qualquer tipo de deslocamento que possa surgir. A NBR  6118/2014 é a norma por trás do uso desse material e em sua composição encontram-se barras, fios isolados, cordoalhas, entre outros.

Muitas indústrias brasileiras, principalmente as de pré-moldados de concreto, utilizam a tecnologia do concreto protendido para a produção de pilares, postes, painéis, reservatórios, entre outros.

Afinal, o que diferencia os tipos de concreto? 

Como vimos, ambos os tipos de concreto até possuem alguns detalhes semelhantes, mas sim, também apresentam diferenças. O concreto armado contém uma estrutura de aço em seu interior, não é mesmo?

Já o concreto protendido, além do aço na parte de dentro, também conta com cabos de aço ancorados e tracionados no próprio concreto, o que faz com que sua resistência aumente.

Sendo assim, podemos dizer que a resistência aplicada ao concreto protendido é de duas a três vezes maior do que a do concreto armado, algo que já os diferencia bastante. 

Vale lembrar que o concreto protendido é mais indicado para obras complexas e maiores, tais como edifícios, pontes, shoppings, que precisam ter grandes vãos entre pilares. 

E para obras mais tranquilas, que não são expostas a ambientes agressivos, como prédios próximos ao mar, o concreto armado é uma opção, oferecendo economia para o projeto.

Você já havia notado a diferença entre os dois tipos de concreto? Com qual deles já trabalhou? Comente abaixo e compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Existem dois tipos de armaduras, sendo a armadura positiva e a negativa muito utilizadas na construção civil. Entenda melhor e saiba o que pode diferenciá-las!
Ler Mais
Aditivos para concreto são substâncias adicionadas à mistura de cimento, água, areia e outros agregados para promover uma construção mais resistente. VEJA MAIS!
Ler Mais
1 2 3 101

Desenvolvido por Surya Marketing Digital.

Todos os direitos reservados © 2024
Site atualizado em:
15:19 | 21/02/2024