BLOG

Construtech: revolução tecnológica na construção civil

Provavelmente você já ouviu falar em Construtech. Mas, caso ainda não conheça, explicaremos um pouco mais.

O termo faz referência à transformação digital, que surgiu como uma forma de facilitar processos e gerar valor para os agentes da cadeia de construção, onde se encaixam as startups, destinadas a superar problemas e desafios que o setor de construção civil enfrenta.

Embora o segmento ainda enfrente algumas barreiras na inclusão de tecnologias digitais em seus processos de negócios, como a falta de investimento das construtoras, ou até mesmo por exigir mudanças culturais maiores, é possível perceber o quanto esse movimento é importante.

Continue nos acompanhando para saber mais informações sobre a Construtech e descobrir qual é a sua função na construção civil.

Qual o papel da Construtech na construção civil?

Das pequenas, médias e grandes empresas, são diversas as construtoras e as empresas de engenharia no Brasil.

Por mais que o setor represente 13% do PIB global, e empregue 8% da força de trabalho no mundo todo, a taxa de desperdícios ainda é alta, e a produtividades do funcionário é muito baixa, principalmente quando comparada a outras áreas da economia.

Tudo isso ocorre devido a um fator principal: a indústria de construção civil ainda não acompanhou o ritmo de revolução tecnológica dos demais setores, como o de comércio e serviços.

Hoje já existem bancos 100% digitais, carros autônomos e smartphones com reconhecimento e leitura facial. Enquanto que os canteiros de obras ainda contam com equipamentos pouco produtivos e pouca conexão com os escritórios, com processos ainda feitos em “papel e caneta”.

A Construtech tem um papel fundamental na transformação da realidade citada anteriormente, uma vez que o desenvolvimento de tecnologias específicas para a construção civil contribui para que as demandas de toda a cadeira produtiva sejam supridas.

Após um período de crise na construção civil, e de uma queda nas vendas e negócios, a tecnologia é justamente o que o setor mais precisa para retomar o fôlego e alcançar um patamar novo de produtividade e renda.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *